Conexão Delta G

Notícias

Conexão Delta G prevê que 2020 terá bons resultados na venda de genética

20/12/2019

Em 2019, o mercado já sinalizou positivamente para as raças Hereford e Braford nos remates da entidade

O ano de 2019 foi bastante positivo para os associados da Conexão Delta G tanto na oferta de animais das raças Hereford e Braford, quanto nas premiações alcançadas e o destaque conseguido na parte de melhoramento genético. Na avaliação do ex-presidente da entidade, Eduardo Eichenberg, na parte de vendas, os remates registraram uma boa demanda, principalmente para as fêmeas no primeiro semestre, e para os touros, nos últimos seis meses do ano.

Em relação à preços, Eichenberg destaca a forte elevação para a carne, ocorrida a partir de novembro, especialmente em função do aumento da demanda por parte da China. “Isso se refletiu no preço do boi gordo e nas categorias de reposição, e está inflacionando os valores agora no final do ano”, coloca, enfatizando que a expectativa é de que a demanda chinesa siga forte ao longo de 2020.

O representante da entidade lembra também que além do mercado chinês, houve um aumento de exportações para outros países. “Nos três primeiros trimestres de 2019, o Brasil já tinha embarcado mais carne do que em igual período de 2018 e isso se refletiu no preço. Nós operamos 2019 com preços do boi gordo superiores a 2018. Agora com esse final do último trimestre impactado pelo aumento muito grande da demanda chinesa, as exportações vão fechar o ano em alta e influenciar o preço do boi gordo”, sinaliza

Para 2020, de acordo com a nova presidente da Conexão Delta G, Patricia Wolf, a perspectiva é de que essas exportações sigam fortes. “Ainda que tímida, a possibilidade de uma reação da economia deverá impactar no consumo de carne, aumentando, consequentemente, a demanda. Então, um aumento de demanda interna e externa, nos faz crer que o próximo ano será de bons preços, não só para o boi gordo, mas para todas as categorias que vêm num efeito cascata. E isso certamente vai se refletir na venda de genética”, defende.

Patricia acredita que haverá uma demanda grande para a compra de ventres, uma vez que o produtor que trabalha com genética, busca pela renovação de plantel, se sentirá seguro para investir em matrizes e entrar nas raças Hereford e Braford. Entende que haverá também uma demanda por parte dos criadores comerciais por touros. “A subida de preço vai demandar maior produção de terneiro, de animais de reposição, de novilhos e novilhas, e vai inflacionar o preço do boi gordo. Quem está trabalhando com gado comercial, certamente vai procurar material para aumentar a sua produção, e será o touro que vai permitir o incremento de produtividade e a produção dos terneiros”, ressalta.

Conforme a dirigente, a perspectiva para 2020 é a mais positiva dos últimos anos, quando o país enfrentou uma crise econômica que contribuiu negativamente para o mercado pecuário. “Nós, da Conexão Delta G, conseguimos com os nossos diferenciais alcançar resultados positivos em 2019, mas certamente 2020 vai ser um ano com bons resultados em termos de venda de genética”.

Para Fernanda Brito, da Gensys Consultores Associados, a Conexão Delta G, com cerca de meio milhão de produtos avaliados, alcançou importantes marcas neste ano. Uma delas é a expressiva participação no Sumário de Touros, 76% dos animais apresentados são originários dos rebanhos do grupo, sendo que mais de um terço desses reprodutores estão ranqueados entre os 10% melhores, e mais de 80% são positivos em relação à média histórica. “Este resultado demonstra a qualidade dos animais selecionados pelo Programa de Melhoramento genético da Conexão Delta G ao longo dos seus 25 anos de criação”, enfatiza.

Outro dado importante, colocado por Fernanda, é a aprovação do novo Projeto CEIP, totalmente de acordo com as novas normativas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). “As exigências para registrar uma entidade como Promotora de Prova Zootécnica com vistas à emissão do CEIP aumentaram e a Conexão Delta G atendeu todos os pré-requisitos”, informa.

O trabalho da Conexão Delta G em 2019 também foi reconhecido por importantes prêmios conferidos às raças Hereford e Braford. No último teste de desempenho realizado pelo Centro de Performance da CRV Lagoa em parceria com a Associação Brasileira de Hereford e Braford (ABHB), o touro tatuagem 38-Q144, da propriedade de Alfeu de Medeiros Fleck, Estância São Manoel, de Alegrete (RS), foi o primeiro lugar na prova na raça Braford, com ganho médio diário de 1,821 quilos.

O exemplar é filho do touro Nativo, da Estância Silêncio, que foi selecionado para o Programa Touro Jovem da Conexão Delta G em sua geração e que, por sua vez, também é filho de outro Touro Jovem do grupo, o Kibom, da São Manoel, hoje um dos líderes do Sumário de Touros. Na mesma prova, o Grupo Pitangueira, de Itaqui (RS), também figurou com o terceiro e quarto lugar na raça Braford com os touros 38-S315 e 38-S191, respectivamente. E a Estância Silêncio, de Alegrete (RS), levou o primeiro lugar no teste de eficiência alimentar (CAR), com o touro S3001.

Associados da Conexão Delta G também participaram dos “Destaques HB”, prêmio promovido pela Associação Brasileira de Hereford e Braford (ABHB) e que é conferido aos criatórios das duas raças que se destacaram em 2019 nos Programas de Melhoramento Genético credenciados pela instituição. Para indicar o destaque, a empresa GenSys, que assessora a Conexão Delta G, utiliza uma série de critérios técnicos cuja pontuação final aponta para os criadores destaques do ano em ambas as raças. A boa notícia, ressalta Fernanda, é que os destaques vêm se alternando entre os integrantes do grupo, o que demonstra o empenho de todos criadores em atingir bons resultados através do cumprimento dos critérios técnicos indicados.

A GAP Genética, de Uruguaiana (RS), ficou com o prêmio na raça Hereford. Já na raça Braford, a distinção foi entregue para a Estância Silêncio, de Alegrete (RS). Nas demais categorias, destaque para a Estância Guatambu, de Dom Pedrito (RS), que recebeu o 1º lugar no Teste de Eficiência Alimentar Braford, 1º e 2º lugares na PAC Hereford e 3º lugar na PAC Braford. Já o leilão oficial da ABHB de maior faturamento foi o Conexão Pampa, com a participação da Silêncio e da Fazenda São Manoel, também de Alegrete (RS). A Silêncio também foi condecorada com o prêmio de melhor lote cruza HB do VI Concurso de Carcaças.